quinta-feira, 5 de agosto de 2010

ESPECIAL SALT - Crítica

Entretenimento bacana!

Vamos logo ao que está movendo a curiosidade de todo mundo: Angelina Jolie está ótima como heroína de ação. Não que isso representasse alguma dúvida, mas o marketing do estúdio se debruçou fervorosamente sobre essa interrogação. Evelyn Salt, que uma ligeira definição remete a Jason Bourne de saias (tanto pela ambientação dramática quanto a algumas semelhanças narrativas e estruturais entre os filmes), ganha força nas feições sempre marcantes de Angelina e em seu status de super mulher tão lubrificado do lado de fora das telas.
A fita do australiano Philip Noyce, no entanto, surge menos envernizada do que sua protagonista. Salt (EUA, 2010) é movimentado, como pede o cinema de ação pós – trilogia Bourne, mas carece de algumas fundamentações que sobram em outros filmes contemporâneos que se valem do clima de paranóia como os recentes Rede de mentiras e Zona verde. Salt tenta inverter as expectativas da platéia e, nesse sentido, esmera-se na boa performance de Angelina Jolie. A atriz permanece impassível, impossível de se ler. Se o expectador desconfia dos rumos que a história tomará, não o é por causa de Angelina; sempre irresoluta. É daí que vem uma valiosa alternativa para se apreciar Salt. Um filme que mostra um ser humano dotado de um estupendo instinto de sobrevivência. O fato de a personagem principal ter sido adaptada para uma mulher, só agrega valor a essa nuance.

Espionagem e contra-espionagem: Mudanças de personalidade, fugas espetaculares e muita desconfiança no cardápio de Salt
Contudo, Salt, em seu desenvolvimento, não foge às armadilhas do filão. Com reviravoltas improváveis e um clímax que abusa da boa vontade do espectador, a fita não consegue se salvaguardar do rótulo de entretenimento ligeiro. Poderia, se essa fosse a intenção de Noyce e do estúdio, ser um filme tão pensante quanto Zona verde. Não o é por opções narrativas.
De qualquer jeito, não há como não sair satisfeito de uma sessão do filme. Seja por contemplar Angelina Jolie, no caso de alguns, por sair se achando o esperto, no caso de outros, ou grato por não ser americano nem russo, no caso de muitos.

15 comentários:

  1. Mais um fã da Angelina!!! rs Estou mesmo ilhado. Mas vou conferir o filme, Reinaldo (por tua causa viu?! rs)

    Abraço forte e muito obrigado pelos comentários no InterTextual. Sinceros, senti.

    Abração mesmo, do novo amigo,

    Marcio.

    ResponderExcluir
  2. Pois é. Angelina Jolie é o filme... Já a trama, socorro, heim? hehe. Mas, diverte sim.

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá td bom estou divulgando este Doc.
    Se puder assitir, valea pena.Obrigado.

    http://nosolhosdaesperanca.blogspot.com/

    Resenha


    Jânio é um rapaz de vinte anos que foi preso na orla da praia da Cidade de Praia Grande confundido de fazer parte de um grupo de jovens que promoveram um arrastão. Mesmo sem provas ficou preso durante 11 meses. Leide e Francisco a mãe e o pai de Jânio precisaram lutar para provar a inocência do filho, enfrentando a principal dificuldade que esbarra num problema social ainda não resolvido no Brasil.

    "Ser pobre é ser culpado até que se prove ao contrário?"

    ResponderExcluir
  4. Eu achei o filme hiper legal! Angelina arrasa e a trama segura sim as pontas do inicio ao fim.
    Reinaldo você acha que vai ter continuação? Achei o final bem sugestivo á isso e até gostaria de ter na minha estante a Trilogia Salt do lado da Trilogia Bourne! Já pensou? rsrsrs
    beijoss

    ResponderExcluir
  5. Marcio: Grande Marcio. Novo e bem vindo amigo. Os comentários lá no InterTextual foram mesmo sinceros. Não havia como não ser.
    Quanto a Angelina, preciso me defender: NÃO sou fã dela. Muito pelo contrário. A acho deplorável como pessoa, o que me impede de desenvolver simpatia por ela. Fresca, arrogante, auto indulgente, e, pior, falsa. Não tem como gostar de uma pessoa dessa na minha avaliação. Aqui na crítica, me limito a analisá-la como atriz, um exercício de imparcialidade inerente ao meu ofício como jornalista e à proposta do blog. Contudo, dou meus pitacos sobre Angelina na seção Cenas de cinema, sempre que os pitacos merecem ser dados.
    Quanto a Salt, se vc não for fã de ação, recomendo esperar assistir na TV mesmo. Aquele abraço!

    Amanda: Então Amanda, discordamos duplamente aqui. Não acho que Angelina seja o filme. Acho que o marketing do filme tenta nos fazer acreditar nisso. Ela está bem, mas no elenco, por exemplo, gosto mais da atuação de Liev Schrieber. Quanto a trama, enfim, é a opção por banalizar-se como fita de ação. Como vc disse, mira em um único objetivo. Divertir. O que cumpre exemplarmente. bjs

    Nicolau Ponte preta: Então Nicolau, obrigado pela visita e pela proposta. Se eu tiver a oportunidade de conferir o documentário, e ele vier a se ajustar a linha editorial do blog, eu o divulgarei sem restrições. Caso isso não seja possível, está divulgado neste espaço.
    Abs

    ResponderExcluir
  6. Laís. rsrs. É sugestivo sim. A presidente da Sony Pictures (estúdio que produz o filme) já externou a vontade de fazer uma trilogia e como toda a produção pop em Hollywood hj já é pensada nesses termos é bem provável que isso ocorra. Como tudo na Hollywood atual, a sequência de Salt fica condicionada ao desempenho nas bilheterias. O que não tem sido muito animador, considerado o alto investimento tanto na produção quanto no marketing do filme. De qualquer maneira, a repercussão do filme está sendo muito positiva e a ideia de uma "Jason Bourne de saias" é bastante vendável...
    Acho que a trilogia sai do papel antes do que a gnt imagina...
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Mas, às vezes, um entretenimento ligeiro é bom. E este parece ser o caso de "Salt", filme que eu ainda não consegui conferir, mas espero assistir em breve.

    ResponderExcluir
  8. UHAUHSUAU.
    Sabe... estou pensando seriamente em não ver no cinema, acho o DVD mais apropriado! rs

    Abs.

    ResponderExcluir
  9. Condordo com a crítica, um entretenimento com falhas mas que me empolgou demais!

    ResponderExcluir
  10. Kamila: Adoro entretenimentos ligeiros e curti bastante Salt. bjs

    Alan: DVD ou cinema, vc vai curtir Alan. Abs

    Luis Galvão: É por isso que gosto de vc meu brother! abs

    ResponderExcluir
  11. falar que Angelina Jolie é deploravel????
    ahhh qual é meu...
    quem é voce pra falar de uma mulher que faz a maior doação como pessoa física pra ONU??
    e ela é falsa??
    voce deveria ser muito amigo dela pra estar falando isso....

    abraço...

    ResponderExcluir
  12. Um filme muito vibrante e emocionante do começo ao fim, impossível tirar os olhos da tela.
    Mais uma fã da Angelina!!! [2]

    ResponderExcluir
  13. Anônimo: Opinião é opinião e não irei entrar nos méritos e me dar ao trabalho de embasar o pq da minha opinião para alguém que eu nem sequer conheço e que não teve a parcimônia de se identificar. Diferentemente de vc, respeito e valorizo sua opinião em relação a Angelina. Só não concordo.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  14. O roteiro do filme não é tão interessante assim, mas concordo com as pessoas que dizem que a Angelina Jolie 'salvou' o longa.

    ResponderExcluir
  15. EU ACHO QUE O FILME FOI BOM MESMO MAIS O POVO ACHA SO PQ A MULHER É FAMOSA QUE SALVOU O LONGA NADA A VER O FILME É BOMM.

    ResponderExcluir